Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

BAGAS GOJI

O blogue sobre divulgação, promoção e cultivo de várias espécies de plantas frutíferas pouco comuns em Portugal.

O blogue sobre divulgação, promoção e cultivo de várias espécies de plantas frutíferas pouco comuns em Portugal.

BAGAS GOJI

02
Abr12

ANONA (Annona cherimola Mill)

Marco Rebelo

Um fruto que nunca me tinha chamado muito á atenção, apesar de o ver frequentemente á venda nos supermercados foi a anona. Sendo um fruto tropical é cultivado maioritariamente na américa do sul mas comprei algumas e verifiquei que estas até eram da Madeira. Sabia que a Madeira cultivava as conhecidas bananas, mas anonas desconhecia completamente. Parece que a Madeira tem uma produção que ronda as 850 toneladas anuais. Mais uma razão para experimentar esta fruta. Tem uma casca verde, uma polpa branca sumarenta e mole com sementes escuras grandes. Come-se simplesmente depois de descascada. Tem um sabor caracteristico e agradável e é bastante doce.

Há mais frutas boas além das nossas bem conhecidas laranjas e maçãs. Esta é uma delas. Vale a pena experimentar.

Tenho reparado que se vendem anoneiras em lojas de plantas. No futuro, semear uma destas árvores pode ser mais um desafio.

 

  
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Magnoliales
Familia: Annonaceae
Género: Annona
 
Existe uma grande variedade de espécies de anona. Por exemplo são também vulgarmente designadas anoneiras as espécies, do género Annona, A. cherimola, A. glabra, A. muricata e A. Squamosa, entre outras.
 

Distribuição e Habitat: Originária do Peru e do Equador. Na ilha da Madeira esta árvore de fruta é cultivada há muitos anos. Aparentemente a primeira árvore conhecida na ilha teve origem nas sementes de um fruto trazido do Brasil. Neste país também é conhecida como graviola e fruta-do-conde. No Funchal e arredores é possível observá-la no estado subespontâneo.

 

Descrição: A anoneira é uma árvore de origem tropical, que pode atingir 10 m de altura, de tronco cilíndrico, com casca grossa e lisa ou com ranhuras pouco aparentes e de cor verde acinzentada. De ramos densos e folhas de 10 a 25 cm de comprimento, ovais ou elípticas, sedosas. As flores são solitárias ou reunidas em pequenos grupos de 2 a 4, hermafroditas, aromáticas, com 2,5 cm de comprimento. O fruto, a anona, pode ser cordiforme, cónico ou irregular, com a epiderme reticulada lisa ou com pequenas protuberâncias, de cor verde clara. A polpa é branca, cremosa, sumarenta e com elevado valor alimentício.

 

Observações: Época de floração em geral de Maio a Julho.

 

 

Sementes de anona
 

A anona é um fruto muito apreciado pelos madeirenses e também pelos turistas que diariamente se deparam com cabazes deste fruto espalhado pelo mercado do Funchal. Tal é já o conhecimento deste fruto pelos turistas que nos hoteis costumam pedir esta delícia para iniciar o dia com anona ao pequeno almoço.

Com aspeto límpido e verde, convida facilmente à prova e quem o faz, raramente esquece tão apetecível sabor. A anona além de servir como sobremesa ao natural, pode ainda ser apreciada em bolos, pudins e licores. Anualmente na Madeira, no mês de Fevereiro ou Março, mais propriamente no Faial, concelho de Santana comemora-se este fruto com uma festa em sua homenagem.

 

Este maravilhoso fruto de casca verde, com formato escamoso, tem inúmeras propriedades para a saúde. De salientar que cada vez mais se atribui às folhas da anoneira poderes também muito benéficos para o tratamento de algumas doenças e começa já a ser utilizada na medicina alternativa. O sumo da anona é ainda benéfico para combater o mau colesterol e há quem acredite que ajuda no combate de doenças oncológicas.

 

anoneira
 

Devido ao seu porte de pequena dimensão, poderá ser plantada mesmo num curto espaço de jardim.

O solo favorável deverá ser bem drenado e com uma boa dose de matéria orgânica.

Dá-se bem em climas tropicais, subtropicais e tropicais de altitude.

O plantio deve ser efecuado em períodos bastante chuvosos. Poderá utilizar a semente de uma anona, que depois de seca será lançada à terra e com sorte nascerá uma planta pronta a dar fruto em quatro anos.

 

Excertos tirados de:

 

http://www.semstress.com

http://www.lifecooler.com

http://sms-madeira-8c.blogspot.pt

Wikipédia

50 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D