O blogue sobre divulgação, promoção e cultivo de várias espécies de plantas frutíferas pouco comuns em Portugal.

Domingo, 6 de Janeiro de 2013

A poda dos kiwis

 

Depois de colhidos e saboreados os frutos, época agora de repouso e estagnação no crescimento das espécies que temos vindo a acompanhar no blogue.

Porque não aproveitar este tempo para fazer algumas podas? Vamos então pôr mãos á obra.

E vamos começar pelos kiwis.

  

 

A Ana Santos vai contar-nos o que fez aos dela:

 

"Após a queda da maioria das folhas, e com a chegada do Inverno está na altura de proceder à sua poda.

As coisas mais importantes neste passo centram-se em saber como efectuar a poda.

Portanto não pensem que basta pegar na tesoura de podar e cortar tudo de qualquer maneira.

As fotos dão uma ideia melhor de como se deve podar kiwis. Não devemos deixar os ramos todos, nem os devemos podar demasiado evitando assim comprometer a quantidade de fruto e a sua qualidade."

 
 

"Este ano resolvi fazer uma experiência com algumas estacas de kiwi. Para isso foram escolhidas algumas as mais grossas e jeitosas. As do macho deixei-as maiores para as distinguir das fêmeas. De seguida foram colocadas num saco com terra para ver se pegam. Resta aguardar para ver se resulta. Estas se pegarem vão de viagem para Bragança, paragens bem diferentes destas.”

 

As framboesas vão ser as próximas plantas a ser podadas.

 
tags:
publicado por Marco Rebelo às 14:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | | | favorito

Quinta-feira, 22 de Novembro de 2012

Em Portugal, a região norte é a principal região de produção de kiwis. Calcula-se que graças a novos projectos agrícolas que estão a ser implementados a produção duplique para 44 mil toneladas anuais dentro de 2 anos. Actualmente, o sector exporta mais de 65 por cento do que produz, o que se reflecte numa facturação de cerca de 33 milhões de euros. O kiwi português é considerado lá fora como um dos melhores do mundo.

A colheita destes kiwis é feita desde os finais de Outubro até Dezembro, dependendo do índice de maturação do kiwi.

 

 

Por estarmos na época de colheita dos kiwis fomos dar uma espreitadela á ramada de kiwis que a Ana Santos tem em casa. Ela partilhou umas fotos e diz o seguinte:

 

"A melhor altura para a apanha do kiwi é durante este mês, quando as folhas começam a cair e o frio a apertar. Não temos necessáriamente de os apanhar todos de uma vez, podemos começar por aqueles que são maiores e apresentam um caule mais escuro e/ou mais seco. Se houver kiwi em grandes quantidades convém guardá-los num local escuro e fresco bem espalhados, e algum que se queira comer podemos juntar a outras frutas na fruteira, que eles amadurecem muito mais rápido. Quanto à altura para a poda, convém deixar a folha cair quase toda, normalmente ronda as vésperas do natal, ou seja o mês de Dezembro."

 

Ana Santos

 

 
Informação Nutricional
 

Contêm duas vezes mais vitamina C que a laranja; apresenta um índice de nutrição de 16; excelente fonte de magnésio; fonte nutricional em fibras dietéticas; excelente fonte de betacaroteno e de aminoácidos e muito rico em potássio, um mineral vital para o nosso organismo, cuja deficiência pode produzir problemas de tensão arterial, depressão, stress e disfunções digestivas. Em termos dietéticos e comparativamente ao limão, é seis vezes mais rico em vitaminas, sendo ainda relativamente à maçã, 4 vezes mais rico em potássio e fósforo e 10 vezes mais rico em cálcio.

 

Para o consumo ao natural, descasca-se e come-se a polpa. É aconselhável cortar o fruto somente no momento do consumo, para evitar oxidações e, consequentemente, perdas do valor nutritivo.

O Kiwi é um fruto particularmente indicado para o pequeno-almoço, assim como, também ao almoço e ao jantar, a refeição pode ser concluída com este fruto quer pelo seu especial valor nutritivo quer como alternativa aos frutos em que geral se recorre.

O Kiwi é um tesouro de vitaminas e minerais, sendo o mais denso em nutrientes dos 27 frutos mais populares no mundo.

 

Já temos kiwis para o pospasto.
 
Fontes de informação: http://hortinet.info e http://www.kiwicoop.com
tags:
publicado por Marco Rebelo às 19:06
link do post | comentar | ver comentários (1) | | | favorito

Quinta-feira, 28 de Junho de 2012

Mais um post sobre frutas. Desta vez uma fruta muito conhecida, o kiwi. Só há poucas décadas esta espécie começou a ser introduzida no nosso país. Cada vez mais é comum encontrá-lo em ramadas pelos quintais.

 

Para podermos ter kiwis em casa é preciso ter algum espaço para uma ramada porque esta é uma espécie trepadeira que cresce bastante.

Infelizmente não tenho em casa espaço suficiente para ter uma ramada de kiwis, por isso, sabendo eu que a Ana Santos gosta de mostrar o seu quintal, de falar sobre as suas plantas, e que tinha também uma ramada com este fruto, pedi-lhe umas fotos que publico aqui que ela teve a gentileza de tirar.

Ficam igualmente algumas informações sobre este fruto que merece ser divulgado por também ser considerado um superalimento pela sua grande riqueza nutricional.

Quiuí, quivi ou kiwi é um fruto comestível proveniente de algumas espécies do género Actinidia, e seus híbridos, originárias do sul da China. São plantas típicas de locais com clima temperado ou subtropical de montanha. As variedades de fruto mais amplamente comercializadas são produzidas por diversos cultivares da espécie Actinidia deliciosa e, em muito menor quantidade, por algumas variedades de Actinidia chinensis.

 

Classificação Cientifica

 

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Ericales

Família: Actinidiaceae

Gênero: Actinidia

 

O fruto possui polpa de coloração esverdeada e uma casca castanho-esverdeada a castanho-amarelada, coberta de uma espécie de micropelos que lhe dão um aspecto fibroso e hirsuto. É considerado o fruto comercial com maior quantidade de vitamina C já identificado, além de ser particularmente rico em alguns oligoelementos, como o magnésio, o potássio e o ferro.

 

Aspecto da ramada de kiwis com 2 fêmeas e 1 macho. É necessária a coexistência de dois sexos diferentes nesta espécie para ela poder produzir.

 

Os frutos dos cultivares mais comuns são ovais, com o tamanho aproximado de um ovo de galinha (5 a 8 cm de comprimento e 4.5 a 5.5 cm de diâmetro). O fruto tem uma casca fibrosa, baça, castanho-esverdeada que recobre uma polpa verde brilhante ou verde-amarelada que contém fileiras de pequenas sementes negras comestíveis. Quando maduro o fruto é sumarento e macio, com um paladar e cheiro muito característicos.

 

 

A boa combinação entre as vitaminas A e E existentes no kiwi pode diminuir o risco de doenças cancerosas e circulatórias, incluindo as coronárias, e melhorar o desempenho do sistema imunológico. A vitamina B6 e a niacina são encontradas em quantidades menores que as outras, porém ainda em quantidades significativas.

 

Alguns dos elementos minerais, como o cálcio, o magnésio, o ferro e especialmente o potássio, contribuem para equilibrar a tensão arterial e aumentam as defesas do organismo na prevenção das gripes e resfriados. O fruto fornece também quantidades razoáveis de fibras solúveis, que auxiliam a diminuição dos níveis de colesterol no sangue.

 

Devido à sua riqueza em clorofila, o kiwi é uma das poucas frutas que mantém a coloração verde quando madura.

 

Estes são kiwis da espécie "Hayward Actinidia deliciosa"

 

A Itália é hoje o maior produtor mundial do fruto, seguida pela Nova Zelândia, Chile, França, Grécia, Japão e Estados Unidos da América. O kiwi é também produzido na China, a sua terra de origem, mas aquele país nunca conseguiu integrar a lista dos 10 maiores produtores mundiais. Na China, é cultivado principalmente na região montanhosa em torno do rio Yangtze. Outra região produtora é a província de Sichuan.

 

Rico em vitamina C, o kiwi pulveriza completamente a laranja por exemplo

 

Em Portugal, a cultura foi iniciada na década de 70 pelo Dr. Ponciano Serrano que trouxe de França as plantas e plantou o primeiro pomar, reconhecendo as excelentes condições edafo-climáticas da Região para a produção de kiwis. Na década de 80 a cultura começou a ter alguma expansão devido à sua rentabilidade. No entanto, em 1992 o mercado teve uma quebra acentuada nos preços pagos ao produtor, o que gerou abandono de parte dos pomares e grande desmotivação nos kiwicultores.

 

Com o passar dos anos os preços estabilizaram e a partir de 2000 surgiu novamente o interesse pela cultura, motivado pelas Organizações de Comercialização Nacionais e pelo incremento de novas tecnologias de produção que melhoraram as produtividades e a qualidade.

Portugal produz anualmente cerca de 12000 toneladas de kiwi numa área de 1000 hectares, com cerca de 300 produtores e 5 grandes Organizações de Comercialização.

 

O kiwi foi declarado o fruto nacional da República Popular da China

 

A propagação do kiwi é feita normalmente por enxertos, por estaquia e em alguns casos por sementes.

Concretamente sobre a ramada de kiwis que a Ana tem, é composta por árvores da variedade "Hayward Actinidia deliciosa", uma variedade que não é hermafrodita e que precisa de plantas dos dois sexos para poder frutificar. Sobre o processo de polinização/frutificação a Ana conta o seguinte:

 

"Para a frutificação: É necessário ter um macho para cada duas fêmeas, espaçados de três metros no mínimo. Ou um macho para quatro fêmeas, sendo necessário existir nas laterais mais um macho. É necessário que as ramas de ambos se encontrem à mesma altura, para que haja uma melhor polinização, as abelhas são quem mais auxilia, embora o vento também ajude. Os machos e as fêmeas (ter em atenção as espécies) devem brotar a flor pela mesma altura, normalmente em Abril/Maio (no meu caso).
Após a polinização as flores do macho murcham e caem, o macho nunca dá fruto. A frutificação só ocorre após o terceiro ano. As primeiras frutas são pequenas e em pouca quantidade, mas com o aumentar dos anos a quantidade e qualidade aumentam.
Não necessita de grandes cuidados com a rega no Verão nem no Inverno, requer é uma poda muito bem cuidada, por Outubro ou Novembro."

 

O kiwi é um fruto que pode ser consumido ao natural, simplesmente cortá-lo ao meio e comê-lo com uma colher. Pode ser usado nas saladas de frutas, em sumos, doces, geleias e licores. É também muito usado pelo efeito decorativo que as suas rodelas ou fatias conferem aos "pratos".

 

Fonte de infomações: Wikipédia

                                    http://www.apk.com.pt/

tags:
publicado por Marco Rebelo às 14:27
link do post | comentar | ver comentários (5) | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
contador de visitas
Janeiro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30

31


contacto

últimos comentários
Ola ja e o quarto ou quinto ano que tenho a minha ...
Interessante. Fica a ideia. Obrigado!
Ainda bem que gostas :D
Tenho uma exploração e tenho alguma dificuldade na...
Uma ideia: Orelhinhas de maracujá roxo https://com...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro