O blogue sobre divulgação, promoção e cultivo de várias espécies de plantas frutíferas pouco comuns em Portugal.

Domingo, 27 de Janeiro de 2013
 

 

Janeiro/Fevereiro é uma boa altura para semear as physalis.

Aproveitei sementes retiradas de um fruto bem maduro no ano passado. Foram secas ao sol e guardadas. As sementes de physalis são minúsculas mas costumam ter uma taxa de germinação grande.

Por estar ainda tempo frio devemos fazer a sementeira num local abrigado do frio e com boa exposição solar. Podemos semeá-las num pequeno vaso, com terra que tenha boa drenagem, a uma profundidade de cerca de 1 cm. Podemos utilizar um vaporizador para ir mantendo a terra húmida. Um local onde podemos manter o vaso dentro de casa é por exemplo num parapeito de uma janela onde haja boa exposição solar.

 

Deste modo ganhamos algum tempo, de forma a que a meio da primavera após ter passado o frio, já teremos plantas suficientemente desenvolvidas e resistentes para poderem ser transplantadas para o exterior.

 

tags:
publicado por Marco Rebelo às 15:30
link do post | comentar | ver comentários (6) | | | favorito

Terça-feira, 15 de Janeiro de 2013

A poda dos gojis 

 

Os gojis cresceram bastante em altura durante o ano que passou. Perderam toda a folhagem durante o outono mas agora, por estranho que pareça, começam já a ser visiveis novos rebentos nos ramos. A primavera ainda tarda e este fenómeno fora do vulgar talvez seja causado pelo tempo mais ameno, já que não tem estado muito frio nem tem caído muita geada, pelo menos por agora.

   

  Apesar de estarmos ainda a meio do inverno os gojis começaram já a rebentar.

 

Antes que as plantas se desenvolvam mais, e para manter o seu crescimento controlado vamos aproveitar para cortar um pouco e reduzir assim alguma altura das mesmas. O ideal seria fazer este trabalho lá mais para Fevereiro mas também já não falta muito e não deve haver problema.

Não sou nenhum especialista em podas de árvores fruteiras e a poda pode ser uma técnica complicada onde é preciso alguma experiência. O nosso objectivo é manter o crescimento das plantas controlado. Cortar aqueles ramos rente ao solo, ramos pequenos, fracos e/ou secos, são operações relativamente simples de realizar. Todos os anos podemos aperfeiçoar esta técnica á medida que as plantas se vão desenvolvendo.

 

  

Visto os gojis ainda não terem troncos grossos e não se segurarem sozinhas aproveitamos para colocar novas estacas laterais unidas entre si com cordéis e depois fixando as plantas com atilhos. Além de evitar que partam com o vento, possibilita mais tarde que penduremos alguns objectos para afugentar a habitual praga de pardais.

 

 

Esperemos que esta operação traga bons resultados e que a próxima colheita seja pelo menos tão boa como foi a do ano passado.

Para acabar, não esquecer que podemos aproveitar alguns bocados de podas mais lenhosos para propagar novas plantas.

  

tags:
publicado por Marco Rebelo às 17:43
link do post | comentar | ver comentários (11) | | | favorito

Sábado, 12 de Janeiro de 2013

O Apfelstrudel significa “folhado de maçã” e é uma sobremesa tradicional austríaca que remonta ao século XVII e que acabou por se tornar bastante popular a nível internacional. Na Alemanha também é muito apreciado, chamando-se neste país de “Strudel”.

Os ingredientes básicos deste doce são a massa folhada, as maçãs e as uvas passas.

Esta é uma receita retirada e adaptada algures da internet, as uvas passas foram substituídas por gojis e adicionadas ainda algumas nozes.

 

Ingredientes:

 

1 rolo de massa folhada refrigerada

2 maçãs (das ácidas se possivel) descascadas e cortadas em cubos pequenos

umas gotas de sumo de limão para regar os pedaços das maçãs

1 colher de chá de canela

4 colheres de sopa de pão ralado

2 colheres de sopa de açucar mascavado

2 colheres de sopa de bagas goji

miolo de noz a gosto

açucar em pó para polvilhar

ovo batido para pincelar

4 colheres de café de margarina

 

Preparação:

 

Ligar o forno a 200ºC. Esticar a massa em cima do tabuleiro de ir ao forno sem retirar o papel  vegetal que a envolve.

Espalhar por cima da massa o pão ralado. Numa taça misturar todos os ingredientes do recheio e colocá-los por cima da massa.

Enrolar a massa como se tratasse de uma torta, pincelar os lados e a parte do fecho com água para ficar bem fechada.

Bater o ovo e pincelar, colocar por cima umas nozes de margarina e levar ao forno bem quente, depois de 15 minutos de forno reduzir o calor para 180ºC.

O tempo total de cozedura é cerca de 35 a 40 minutos, dependendo dos fornos.

Retire do forno e polvilhe com açucar em pó.

Pode ser servido morno ou frio mas a tradição manda que seja servido ainda quente, acompanhado com gelado de baunilha ou chantili.

É uma sugestão de sobremesa para o fim de semana. Mais uma receita testada e aprovada.{#emotions_dlg.drool}

 

 

tags:
publicado por Marco Rebelo às 21:39
link do post | comentar | | | favorito

Domingo, 6 de Janeiro de 2013

A poda das framboesas

 

Continuando com as podas, outra das plantas em que se pode fazer esta operação são as framboesas.

A folhagem tem caído e a que ainda resta está fraca e com mau aspecto, por isso é uma boa altura para fazer alguns cortes e uma limpeza geral e esperar pela primavera para que as framboesas comecem a rebentar na máxima força.

Resta-nos depois apenas os gojis. Brevemente vão ser os próximos a sofrer uma pequena poda.

Mas por agora vamos ás framboesas. E quem tem framboesas é a Ana Santos, é ela mais uma vez que nos vai contar o que andou a fazer estes dias no quintal dela.

  

 

"Este é o primeiro ano que cá em casa se poda framboesas. Existem duas maneiras para as podar:

1ª Cortar os ramos que deram frutos apenas e desbastar um pouco.

2ª Cortar tudo deixando apenas um tronco de 20 a 30 cm.

Eu optei pela segunda opção, pois quero que o tronco principal engrosse para ter a capacidade de aguentar com os ramos novos e frutos, sem ter de colocar uma estrutura em madeira ou arame.

Quanto à primeira opção, lógico que terá de ter uma estrutura de suporte, para que a planta não fique inclinada devido ao peso do próprio tronco.

Deixo algumas ilustrações da maneira como foram podadas."

 

 

tags:
publicado por Marco Rebelo às 19:37
link do post | comentar | ver comentários (5) | | | favorito

A poda dos kiwis

 

Depois de colhidos e saboreados os frutos, época agora de repouso e estagnação no crescimento das espécies que temos vindo a acompanhar no blogue.

Porque não aproveitar este tempo para fazer algumas podas? Vamos então pôr mãos á obra.

E vamos começar pelos kiwis.

  

 

A Ana Santos vai contar-nos o que fez aos dela:

 

"Após a queda da maioria das folhas, e com a chegada do Inverno está na altura de proceder à sua poda.

As coisas mais importantes neste passo centram-se em saber como efectuar a poda.

Portanto não pensem que basta pegar na tesoura de podar e cortar tudo de qualquer maneira.

As fotos dão uma ideia melhor de como se deve podar kiwis. Não devemos deixar os ramos todos, nem os devemos podar demasiado evitando assim comprometer a quantidade de fruto e a sua qualidade."

 
 

"Este ano resolvi fazer uma experiência com algumas estacas de kiwi. Para isso foram escolhidas algumas as mais grossas e jeitosas. As do macho deixei-as maiores para as distinguir das fêmeas. De seguida foram colocadas num saco com terra para ver se pegam. Resta aguardar para ver se resulta. Estas se pegarem vão de viagem para Bragança, paragens bem diferentes destas.”

 

As framboesas vão ser as próximas plantas a ser podadas.

 
tags:
publicado por Marco Rebelo às 14:58
link do post | comentar | ver comentários (2) | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
contador de visitas
Janeiro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

28
29
30
31


contacto

últimos comentários
Interessante. Fica a ideia. Obrigado!
Ainda bem que gostas :D
Tenho uma exploração e tenho alguma dificuldade na...
Uma ideia: Orelhinhas de maracujá roxo https://com...
Olá!Posso dizer que já comi Tamarilhos e seu Doce,...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro