O blogue sobre divulgação, promoção e cultivo de várias espécies de plantas frutíferas pouco comuns em Portugal.

Segunda-feira, 30 de Janeiro de 2012

Enquanto a primavera não chega e novas experiências a fazer nos nossos gojis ainda tardam, podemos falar um pouco sobre outras espécies de plantas que são igualmente interessantes, principalmente por não serem muito conhecidas cá em Portugal.
Podemos falar de uma, da Feijoa (Feijoa sellowiana).Tenho uma que me foi dada por um colega na altura do verão, entretanto mudei-a para um vaso maior e está agora protegida com um plástico por causa das geadas. Esta é outra das espécies que se encontram facilmente á venda em hortos.

 

 

Na altura do inverno convém proteger a feijoa com um plástico por
causa do frio e das geadas

 

Para quem não conheçe, uma pesquisa rápida dá-nos algumas informações sobre o aspecto e caracteristicas desta planta.

 

Reino:      Plantae

Divisão:   Magnoliophyta

Classe:   Magnoliopsida

Ordem:   Myrtales

Família:   Myrtaceae

Género:  Feijoa

Espécie:  F. sellowiana

 

A Feijoa sellowiana, também é conhecida vulgarmente por goiaba-serrana ou goiaba-ananás. É um arbusto vivaz ou árvore de pequenas dimensões, atingindo de 1 a 7 metros de altura, originário das terras altas do sul do Brasil, Uruguai e norte da Argentina.
O fruto amadurece no Outono e é de coloração verde, de forma elipsóide, com o aspecto de uma goiaba miniatura. Tem um sabor agradável, muito aromático e doce. A polpa é sumarenta, dividindo-se numa parte mais gelatinosa, onde estão as sementes, e uma parte mais firme e levemente granulada junto á casca. O fruto cai da árvore quando maduro, mas pode ser colhido antes, de modo a não ficar danificado. O botânico alemão Ernst Berger nomeou o género em honra de Silva Feijoa, um botânico espanhol.
É uma planta de ambientes quentes-temperados a subtropicais, desenvolvendo-se também nos trópicos, requerendo, contudo, alguns dias de baixas temperaturas para poder frutificar. Dá-se bem no nosso clima, resistindo à geada, apesar de ser um arbusto de folha persistente, mas a sua polinização é difícil. Ainda que as suas flores sejam espectaculares não atrai muito as abelhas e outros insectos polinizadores, chegando muitos produtores especializados neste fruto a proceder à polinização forçada, passando o pólen de umas flores para outras com um pincel. Também se pode fazer compota com a sua polpa. (retirado e adaptado da wikipédia)

 

 

 

Pormenor da flor

 

Pormenor dos frutos

 

tags:
publicado por Marco Rebelo às 22:03
link do post | comentar | ver comentários (9) | | | favorito

Sábado, 28 de Janeiro de 2012

 

Ingredientes:

 

1 lata de leite condensado light
125g de manteiga
225g de farinha
1 pitada de sal
1 colher de sopa de especiarias (canela, cravinho, erva doce), um pouco de tudo em igual proporção.
1 colher de chá de fermento
2 ovos
2 colheres de sopa de bagas de goji
sementes de sésamo e de erva doce
papel vegetal para forrar


Preparação:

 

Em primeiro lugar deite o leite condensado num tacho, junte-lhe a manteiga e leve ao lume, mexendo sempre até a manteiga derreter. Retirar do lume.

 

Deite numa tigela a farinha, o sal, as especiarias e o fermento. Adicione os ovos previamente batidos e o leite condensado com a manteiga e mexa tudo muito bem, por fim junte as bagas de goji e envolva com a massa. Deite a massa numa forma forrada com papel vegetal, por cima coloque sementes de sésamo e sementes de erva doce  e leve ao forno a 220º durante uma 1h30m. Verifique a cozedura com um palito, desenforme...e voilá... bom apetite!


receita de http://cozinharcomjoao.blogspot.com/2012/01/bolo-de-especiarias-com-bagas-de-goji.html

tags:
publicado por Marco Rebelo às 15:42
link do post | comentar | | | favorito

Quinta-feira, 12 de Janeiro de 2012

Nesta altura do inverno os gojis cá do quintal já não têm folhas e parecem que aparentemente morreram de seca. Na realidade isto é normal visto o goji ser uma planta de folha caduca, ou decídua, e que perde as suas folhas, tal como tantas outras plantas, geralmente nos meses mais frios e com chuva (outono e inverno).

“É a forma que as plantas encontram para não perder água pelo processo de evaporação, pelas folhas.  Às vezes ficam só os galhos e o caule. Desta forma elas armazenam a água sem perder praticamente nada pela evaporação.” (fonte: Wikipédia).

Vamos esperar pelo inicio da primavera para que os gojis saiam deste estado de letargia para poderem brotar e retomar o seu crescimento. Depois de termos conseguido bons resultados com as sementes no ano passado, vamos experimentar este ano a propagação de gojis por estacas.

 

 

 

tags:
publicado por Marco Rebelo às 16:37
link do post | comentar | ver comentários (17) | | | favorito

mais sobre mim
pesquisar
 
contador de visitas
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
31


contacto

últimos comentários
Interessante. Fica a ideia. Obrigado!
Ainda bem que gostas :D
Tenho uma exploração e tenho alguma dificuldade na...
Uma ideia: Orelhinhas de maracujá roxo https://com...
Olá!Posso dizer que já comi Tamarilhos e seu Doce,...
subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro